AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Terras Indígenas recebem apoio para atividades agrícolas

 Os investimentos em novos equipamentos, visam promover a autossuficiência dos povos, permitindo o etnodesenvolvimento e, consequentemente, a melhora das condições de vida das populações.  

A pandemia provocada pelo coronavírus impactou diretamente a geração de renda em diversos setores da sociedade. Pensando nisso, a Fundação Nacional do Índio (Funai) decidiu realizar uma compra de equipamentos agrícolas, como forma de incentivar a produção e a rentabilidade, atualmente e no período pós-pandemia.

Sendo assim, a busca por semeadora à venda, maquinários e insumos deve seguir a todo vapor. Afinal, ao todo, serão pelo menos 40 tratores industriais para apoiar as atividades produtivas em comunidades indígenas.

Os investimentos em novos equipamentos, fazem parte de uma iniciativa da fundação para promover a autossuficiência dos povos, permitindo o etnodesenvolvimento e, consequentemente, a melhora das condições de vida das populações.

Nesse processo, é interessante investir em máquinas que sejam de ótima qualidade e de longa vida útil, como a plantadeira Jumil, por exemplo. Aliás, serão adquiridas 45 plantadeiras. Além disso, também serão compradas 40 grades aradoras e 40 carretas de madeira para trator.

Desde o início da pandemia, em todo o Brasil, a Funai já investiu R$ 10,4 milhões . O montante foi utilizado em ações de etnodesenvolvimento, com o objetivo de dar suporte às atividades de piscicultura, roças de subsistência, colheita de lavouras, confecção de máscaras de tecido e artesanato, produção agrícola, casas de farinha, entre outros.

“Estamos investindo para que as comunidades possam fortalecer a produção sustentável nas aldeias e adquirir independência financeira, fazendo com que protagonizem sua própria história de superação. Dessa forma, é possível permitir que milhares de famílias indígenas alcancem a autonomia e dignidade”, comenta o presidente da Funai, Marcelo Xavier.

Celso Martins

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: