Departamento de Vigilância Ambiental inicia vacinação antirrábica na capital

O Departamento de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), iniciou a primeira fase da Campanha de Vacinação Antirrábica de 2021. Devido a pandemia e a restrição de aglomerações, os técnicos do departamento estão indo até as residências para fazer a vacinação de cães e gatos.

“A raiva é uma doença infecciosa que acomete os mamíferos e isso inclui o homem. Ela possui uma taxa de letalidade de quase 100% e, por isso, vamos trabalhar para reforçar a vacinação em Macapá, pois no ano anterior a campanha deixou de ser realizada devido a pandemia”, destaca o diretor do Departamento de Vigilância Ambiental, Bruno Barros.

Esta fase compreende a aplicação da vacina no Polo Hortifrutigranjeiro, Vila da Fazendinha, Vila do Coração, Irmão Platon, Goiabal, Curiaú, Linhas do Ramal do KM 9, Residencial Buriti, KM 14, Curralinho e Loteamento Caranã. As próximas etapas serão divulgadas conforme o andamento da campanha.

O diretor do Departamento de Vigilância Ambiental explica que a imunização contra a raiva em cães e gatos se estende até o final de 2021 e além de acontecer nas residências de Macapá, o departamento planeja a realização de uma grande ação de vacinação, que deverá acontecer no segundo semestre deste ano. “Mas até que esta ação seja realizada, as equipes continuarão seguindo o cronograma de vacinação e eles visitarão as casas para vacinar, com segurança, o maior número de animais possível”, disse.

Imunização
Estão aptos a receber a vacina antirrábica cães e gatos acima de três meses de idade e com boa saúde. Já as fêmeas que estão prenhas ou em fase amamentação e os animais que estão doentes ou passam por algum tratamento com utilização de anti-inflamatórios ou antibióticos, não deverão ser imunizados neste momento.

Ver Post

Identificação do vacinador
É possível identificar o vacinador e sua equipe por meio da utilização de uniforme e crachá da Vigilância em Saúde Municipal. Isso evita qualquer tipo de fraude ou que pessoas alheias entrem nas residências.

O diretor do departamento afirma que em caso de dúvidas, o morador deve exigir que a equipe mostre a identificação. “Caso o morador não se sinta seguro, ele deve exigir que a equipe mostre a identificação e, somente a partir disso, ele libera a entrada na sua residência. Esse procedimento evitará que pessoas estranhas tenham acesso às moradias”, disse.

Secretaria Municipal de Comunicação Social

Clique aqui e Inscreva-se agora!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: