Polícia Federal reprime venda de anabolizantes em Macapá

Macapá/AP. A PF deflagrou, na manhã desta quinta, 24, a Operação Narciso*, para combater a  venda ilegal de esteroides e de medicamentos de uso controlado no comércio de Macapá/AP. 

Doze policiais federais deram cumprimento a três mandados de busca e apreensão: em uma  farmácia e em uma loja de suplementos alimentares no Centro da cidade; além da residência de  uma pessoa investigada, que fica na Zona Norte. 

As investigações tiveram início após uma ocorrência na Delegacia de Polícia Federal do  Oiapoque/AP. Uma brasileira foi flagrada, adentrando o país, vinda da Guiana Francesa, com  anabolizantes que não possuem registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária  (ANVISA). 

Posteriormente, descobriu-se que os produtos seriam comercializados em farmácias e lojas na  capital do Estado, o que configura crime devido à falta de registro junto ao órgão competente.  

Na ocorrência da Delegacia do Oiapoque, além de anabolizantes, foram encontrados com a  mulher inibidores de apetite. Embora estes tenham sua venda permitida, eles necessitam de  prescrição médica. A comercialização sem aval de um especialista configura crime previsto na  Lei de Drogas. 

O objetivo da operação de hoje é colher mais elementos relacionados à prática criminosa, além  de tentar identificar outras pessoas e empresas participantes do esquema ilegal na capital. Os  envolvidos poderão responder por venda ilegal de anabolizantes sem registro na ANVISA ou de  procedência ignorada. A pena que pode chegar a 15 anos de reclusão. 

*Narciso é um personagem da mitologia grega, ele representa um forte símbolo da vaidade.  Movidas pela vaidade, pessoas vão em busca desses produtos para moldar o corpo, colocando  a saúde em risco. 

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: