Cientistas descobrem vírus de 15 mil anos em geleira do Tibete

Cientistas descobriram um grupo de vírus de 15 mil anos no Planalto do Tibete, sudoeste da China. Os organismos sobreviveram na região devido ao seu congelamento e foram identificados a partir da perfuração da geleira Guliya. Tal ação extraiu duas amostras de gelo, cujas análises revelaram que alguns dos parasitas são diferentes de todos já catalogados pela comunidade científica até então.

A novidade pode ajudar pesquisadores a entender o processo de evolução dos vírus e do clima ao longo do tempo. Isso porque o núcleo de um gelo pode arquivar informações sobre microrganismos e condições atmosféricas do passado, área utilizada inclusive para prever mudanças climáticas futuras.

Veja também:
Sine Amapá retoma atendimento presencial; confira as vagas para o dia 22 de julho
Novo ensino médio será adotado a partir de 2022
Pessoas de 28 anos serão vacinadas contra a Covid-19 nesta quinta-feira (22)

“Essas geleiras foram formadas gradualmente e, junto com a poeira e gases, muitos vírus também foram depositados naquele gelo. [Há poucos estudos na região] e nosso objetivo é usar e essas informações para refletir sobre os ambientes anteriores nos quais os vírus fazem parte”, escreveu Zhi-Ping Zhong, líder do trabalho conduzido pela Universidade Estadual de Ohio (EUA) e publicado na revista Microbiome.

Veja mais no Tecmundo

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: