Seinf apresenta ao MP-AP projetos de monitoramento na Fortaleza de São José e frentes de trabalho no Conjunto Miracema

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Justiça de Urbanismo, Habitação, Saneamento, Mobilidade Urbana, Eventos Esportivos e Culturais de Macapá reuniu nesta segunda-feira (25), no Complexo Cidadão da Zona Norte, com a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf). A reunião deu continuidade às tratativas do último encontro, realizado no dia 15 de outubro, sobre atividades em equipamentos públicos.

Na ocasião, o titular da Seinf, Alcir Matos, acompanhado de sua equipe técnica, apresentou, ao titular da Promotoria de Justiça de Urbanismo, promotor de Justiça André Araújo, o projeto de monitoramento eletrônico no entorno da Fortaleza de São José de Macapá. O objetivo da medida é reforçar a segurança dos cidadãos e do patrimônio histórico.

De acordo com Alcir Matos, as intervenções alinhadas não prejudicarão as estruturas do ponto turístico, uma vez que os trabalhos serão executados como medidas de proteção e alcançarão ações de pequeno porte.

Também durante o encontro, o secretário da Seinf e equipe apresentaram o planejamento e frentes de trabalho voltados para o desenvolvimento da infraestrutura habitacional dentro do Conjunto Miracema, e intervenções sociais na área do Canal do Jandiá.

Mais sobre a Fortaleza de São José de Macapá

Em março de 2021, a Fortaleza de São José de Macapá completou 239 anos de existência. O monumento foi edificado com o objetivo de assegurar a conquista de terras ao norte da colônia brasileira. Ela integra uma cadeia de fortificações históricas construídas por Portugal e é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Mais sobre o Conjunto Miracema

Até o final de 2021, serão entregues moradias do conjunto habitacional Miracema, que está sendo construído na Zona Norte de Macapá. A obra faz parte do Programa Minha Casa, Minha Vida, e conta com contrapartida do Governo do Amapá. O local terá como beneficiárias famílias em vulnerabilidade social retiradas pela Justiça Federal do entorno do Canal do Jandiá, para possibilitar que outras obras fossem feitas na cidade, como de macrodrenagem.

O promotor de Justiça titular de Urbanismo destacou a importância do acompanhamento do MP-AP nestes projetos, para auxiliar e nortear as ações do Poder Executivo. Ele ressaltou que manterá uma agenda de trabalho com a Seinf para acompanhar todo o processo.

“É dever do MP-AP zelar pelo patrimônio histórico/cultural, bem como em relação à habitação e urbanismo de Macapá, visando garantir o estrito cumprimento da legislação urbanística, assegurando a função social da cidade e a qualidade de vida no meio urbano. Portanto, nos colocamos à disposição dos órgãos públicos para orientar no que for necessário e contribuir dentro de nossas atribuições. Faremos o acompanhamento de todas essas benfeitorias em espaços públicos”, comentou André Araújo.

Elton Tavares e Halanna Sanches

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: