img#wpstats{display:none}

Estados da Amazônia concentraram a maioria das mortes no campo em 2015

O material foi lançado nessa segunda-feira, pela CPT, no estacionamento do estádio Nacional Mane Garrincha, em Brasília. No local, que recebe o nome de Acampamento Nacional pela Democracia, também estão concentrados manifestantes contrários ao impeachment da presidenta Dilma.

Dom Enemésio Lazzaris, presidente da CPT, destacou que além dos conflitos de terra terem aumentado muito, também cresceram os conflitos pela água, que registraram duas mortes.

Além de Brasília, o documento foi lançado, pela primeira vez no Pará, durante a Conferência Internacional da Reforma Agrária que está sendo realizada pela via campesina no município de Marabá.

O lançamento dos dados foi considerado um marco devido ao conflito agrário de Eldorado dos Carajás. Os dados foram recebidos pelos movimentos com preocupação por conta do aumento dos assassinatos no campo no Estado.

No Pará foram 19 mortes em 2015, nove a mais que em 2014. Entre as vítimas seis de uma mesma família em Conceição do Araguaia, 2 em São Félix do Xingu, 7 em Anapu sendo um funcionário público, uma em Tucuruí e duas em Vitória do Xingu. Foram registrados 124 conflitos destes 99 pela posse da terra, 14 só em Anapu, 15 pela posse da água e 9 por trabalho escravo, a maioria nas regiões Sul e Sudeste.

Em 2015 a CPT registrou 18 tentativas de assassinato: cinco em Barcarena e cinco em São Félix do Xingu. E mais 36 pessoas foram ameaçadas de morte, a maior parte em Anapu, Goianésia e São Félix do Xingu.

Um outro dado que merece destaque é que saltou de 10 em 2014 para 222 em 2015 a quantidade de famílias despejadas em ações de reintegração de posse, um acréscimo de mais de 2000%. Já famílias expulsas pelo poder privado foram 110.

Confira ainda, no Repórter Amazônia desta sexta-feira, 15: deputados fazem pronunciamentos contra e a favor do impeachment de Dilma Rousseff, na Câmara dos Deputados; o tomate foi o vilão da cesta básica em março na capital Palmas. E ainda: Paysandu e Remo se enfrentam pelas semifinais da Copa Verde.

O Repórter Amazônia é uma produção da Rede de Rádios Públicas da Amazônia e vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 18h30 pela Rádio Nacional da Amazônia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: