AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Macapá faz mobilização contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O município de Macapá iniciou nesta terça-feira, 10, a campanha do combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-juvenil. A prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Trabalho (Semast), em parceria com o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) palestrou para mais de oitenta crianças da escola municipal de ensino fundamental Vera Lúcia Pinon. O evento foi realizado no CEU das Artes, zona norte da cidade.

Com o tema “Enfrentamento à Violência e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes”, os técnicos do Cras explicaram aos jovens sobre quais os tipos de violência a campanha pretende combater. “Orientamos o nosso público infanto-juvenil sobre a violência sexual, que é uma violação dos direitos sexuais, porque abusa e explora o corpo e a sexualidade, seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias à sua idade cronológica ou ao seu desenvolvimento físico, psicológico e social”, alertou a subsecretária da Semast, Mônica Colares.

Foi ressaltado também que a violência sexual pode ocorrer de duas formas: o abuso sexual e exploração sexual. Pode ocorrer no ambiente interfamiliar quando há relação de parentesco entre vítima e agressor e, extrafamiliar, quando não há uma relação de convivência familiar entre agressor e vítima. Além dos alunos participaram da ação, beneficiários de Serviço de Convivência e Fortalecimento de vínculos do Cras CEU das Artes.

As Ações como palestras de enfrentamento seguem em escolas municipais e estaduais, no período de 10 a 18 de maio, culminando com uma caminhada em alusão ao Dia Nacional de Combate Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças. Para a estudante Ana Paula, 12 anos, a palestra é uma forma de alerta e conscientização para que muitos jovens saibam como agir, caso aconteça algo do tipo com eles. “Estamos aqui para saber como nos proteger e saber lidar com essa situação”, comentou.

Para a titular da Semast, Suênia Bezerra, o desafio é levantar uma discussão da temática em todo município de Macapá. “Estamos integrando todos e somando esforços. A intenção é fazer uma ação que reúna tanto instituições quanto a própria população, a fim de que possamos despertar a consciência sobre o assunto. Infelizmente, a violência sexual é uma realidade que preocupa todo país, quando souberem de algum caso denunciem para os órgãos competentes para que sejam tomadas as devidas providências, ou disque 100”, enfatizou.

Sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Criança e adolescente

O movimento em defesa dos direitos de crianças e adolescentes, após uma forte mobilização, conquistou a aprovação da Lei Federal 9.970/2000 que instituiu o 18 de Maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Criança e adolescente, com o objetivo de mobilizar a sociedade brasileira e convocá-la para o engajamento pelos direitos de criança, adolescente e na luta pelo fim da violência sexual. Isso aconteceu porque uma menina capixaba de Vitória no Espírito Santo foi sequestrada, espancada, estuprada, drogada e assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, desfigurado por ácido, e os agressores jamais foram punidos.

Lilian Monteiro/Asscom Semast

Contatos: 9 8141-1697 / 99909-7556

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: