AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Profissionais de saúde participam de capacitação sobre leishmaniose

Profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF) participaram nesta terça-feira, 7, de capacitação sobre leishmaniose. A finalidade é dar orientações básicas sobre procedimentos técnicos administrativos a serem adotados para o melhor desenvolvimento do Controle da Leishmaniose Visceral Canina.

 

Este ano, a Divisão de Vigilância Epidemiológica (DVE) confirmou cinco casos positivos da doença em cachorros, no bairro Jardim Marco Zero. O diagnóstico é feito por meio do quadro clínico apresentado pelo animal, juntamente com outros exames laboratoriais. “Como já tivemos caso autóctone, é importante que se passe o protocolo e as informações necessárias durante as visitas domiciliares feitas pela ESF. Em casos suspeitos, a vigilância deve ser informada para que comece o trabalho de investigação”, explicou a chefe da DVE, Ingrid Martins.

 

A medida profilática mais eficiente até o momento é o combate ao vetor, impedindo sua multiplicação, por meio da aplicação de inseticidas nos locais onde se reproduzem. “É importante também conhecer os hábitos alimentares desses mosquitos, que apresentam atividades crepusculares, e no início da noite fechando as portas e janelas das casas nesses horários”, completou Ingrid.

 

A leishmaniose

 

É uma doença infecciosa causada por protozoários do gênero Leishmania, que compromete vísceras. Acometem mamíferos domésticos e silvestres tornando-os reservatórios. Na área urbana, o cão é a principal fonte de infecção. A transmissão se faz pela picada do mosquito, conhecido popularmente como mosquito-palha.

 

Jamile Moreira

Assessora de comunicação/Semsa

Contato: 99135-6508

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: