No Tocantins, 73% das mulheres deixam de fazer o exame Papanicolau

O estado do Tocantins está bem abaixo da necessidade de atender a população de mulheres que precisam fazer o exame do colo de útero.

O Estado não consegue atingir toda a população, apesar do trabalho de conscientização medidos junto aos municípios para atingir a faixa etária das mulheres de 24 a 65 anos, alvo do programa de rastreamento do Ministério da Saúde. O Gerente de Rede de Oncologia de Saúde do Estado, Rodrigo Cândido de Souza, adverte que para o rastreamento ter êxito é preciso ter apoio maciço dos 139 municípios.

O diagnóstico precoce do câncer do colo de útero evita que  paciente chegue nas unidades de alta complexidade com a doença em estágio avançado.

Também são destaques do Repórter Amazônia dessa quarta-feira, 28:

– Supremo Tribunal Federal conclui julgamento sobre validade do Código Florestal

– Preço do açaí está em alta no Pará

– Projeto leva estudantes ao Teatro Arthur Azevedo, em São Luís

EBC

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.