Ao menos 20 mil civis fogem do enclave de Ghuta Oriental

Ao menos 20 mil civis fugiram nesta quinta-feira (15) do enclave rebelde de Ghuta Oriental, perto de Damasco, onde o regime sírio tomou mais de 70% do território, inclusive a cidade de Hamuriya, no sul.

Mais de 350 mil pessoas morreram desde que começou o conflito na Síria em 2011 e depois de sete anos de guerra o país está em ruínas.

O presidente sírio, Bashar al Assad, debilitado durante muito tempo, conseguiu, graças ao apoio da Rússia, reverter a situação no terreno até retomar o controle de mais da metade do país.

Perto de Damasco, as forças governamentais sírias e a Rússia se concentram na ampla operação iniciada em meados de fevereiro contra a Ghuta Oriental, onde se encontra o último reduto da oposição mais próximo da capital.

Após mais de três semanas de ofensiva, o regime retomou o controle de 70% do reduto rebelde, ao custo de muitas vítimas civis.

Os bombardeios diários sobre o enclave deixaram 1.250 civis mortos, dos quais mais de 250 menores, e 4.800 feridos, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O enclave está sitiado desde 2013 e a ofensiva do regime conseguiu dividi-lo em três setores. Nesta quinta-feira, mais de 20 mil civis fugiram de Hamuryia e outras localidades do sul, segundo o OSDH.

A AFP constatou que milhares de civis fugiam nesta quinta-feira de Hamuriya e arredores, a pé, em veículos ou em moto, em direção às zonas controladas pelo regime sírio. “Hamuriya já está quase vazia”, disse um deles.

Veja mais no Estado de Minas

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.