Educa

Retardar envelhecimento inclui evitar obesidade e fazer exercício

Dieta com restrição calórica, que por consequência evita a obesidade, prolonga juventude, mas deve ser feita com orientação nutricional, diz médico

Débora Giannini

Evitar a obesidade e fazer exercícios físicos ajudam a retardar o envelhecimento, de acordo com o médico de família Marcelo Levites, coordenador do Centro de Longevidade do Hospital Nove de Julho, em São Paulo.

Ele explica que estudos já demonstraram que dietas com restrição calórica, que por consequência evitam a obesidade, retardam o envelhecimento. No entanto, ele ressalta que essa restrição pode apresentar riscos se não realizada com orientação de uma nutricionista e acompanhamento médico.

“Uma dieta de baixas calorias, na verdade, se refere a uma dieta balanceada com menos carboidratos e mais proteínas e vegetais. Esse tipo de dieta realmente adia o processo de envelhecimento. A obesidade implica uma série de doenças que diminui a longevidade e atrapalha a autonomia em idade mais avançada”, explica.

Segundo Levites, a atividade física também tem papel fundamental no prolongamento da juventude – tanto o exercício aeróbico, como corrida e bicicleta, quanto o anaeróbico, como pilates e musculação. “Evitam doenças associadas ao envelhecimento”, explica.

A atividade aeróbica fortalece o coração, aumenta o colesterol bom que ajuda a reduzir o ruim, contribuindo para a diminuição do risco de problemas cardiovasculares, como infarto e AVC. Também reduz a chance de doenças metabólicas, como o diabetes.

Além disso, estimula a produção de endorfina, substância produzida pelo cérebro ligada à sensação de bem estar. “A endorfina produzida pelo exercício aumenta o apetite pela vida”, diz.

Veja mais no R7

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.