Traços Circuito de Graffiti: com ações artísticas, evento visa fortalecer e reunir artistas do movimento

Educa

Além de criar debates e pesquisas relacionadas ao graffiti e seus artistas, bem como a maneira com que se relacionam com a cidade. A ação ainda conta com oficinas e exposições.

Foto: Dyego Bucchiery

De 16 de agosto a 13 de outubro, acontece em Macapá a 1ª edição do Traços Circuito de Graffiti. O evento compreende um conjunto de ações artísticas e educativas que ocorrerão nos meses de agosto, setembro e outubro na capital, como uma alternativa para abarcar as Artes Urbanas que se tateiam na cidade.  Através de articulações entre entidades governamentais e não governamentais, o Circuito propõe práticas de ação, produção, debate, pesquisa e pedagogias artísticas que se pautem nas relações do ser humano com a cidade, tendo como mote condutor o fortalecimento desse circuito de artistas, pesquisadores, professores e estudantes de Artes.

O projeto surgiu da junção das ações “Bimestre do Graffiti” da E. E. Predicanda C.A. Lopes, “Artesanias de Pesquisa: contar e poetizar a cidade atelier” do grupo de pesquisa Ensaios de aula, visualidades e poéticas sociais (UNIFAP), “Muro Vivo” que é uma ação articulada exclusivamente por artistas urbanos e espaço cultural “Casa Viva”.

Ao longo dos 3 meses do evento, as somas dessas iniciativas serão distribuídas para um público múltiplo na programação, com a proposta de acionar artistas para intervenções urbanas como graffiti e lambe, promover debates, realizar oficinas e ações políticas dentro do circuito alternativo das artes, conduzir ações educativas na rede pública de ensino básico, bem como oferecer ao público os eixos de pesquisas acadêmicas sobre a cidade e Arte. O objetivo é tornar ações isoladas conjuntas, buscando a promoção regional de uma rede coexistente.

Para a professora Lene Moraes, uma das organizadoras do projeto, o Traços Circuito de Graffiti nasce da necessidade de consolidar e tornar público esses debates e ações que giram em torno da Arte urbana na cidade de Macapá, unindo Universidade, Escolas, artistas e parceiros para acionar um circuito que fortaleça e gere um meio fértil para as artes visuais no Estado do Amapá: “Vamos imergir na cidade! Colorir em processos estéticos, artísticos, criativos, lúdicos. A força que buscamos para cada ação parte do fazer de cada indivíduo envolvido, por isso, programamos atividades para todos os gostos e públicos, desde o fazer na rua do graffiti, até uma exposição com material desses artistas na Galeria Fátima Garcia. Aqui a cidade ora é percebida como uma ferramenta, ora como uma discussão do seu processo criativo. Nosso Circuito está entre o fazer, sentir a arte e o aprender a fazer, ou aprender os sentidos desses fazeres. ”

 

SERVIÇO:

Abertura e lançamento da programação “Traços Circuito de Graffiti”

Data: 16 de agosto

Local: Galeria de Artes Antônio Munhoz Lopes (Sesc Araxá)

Horário: 17h

Entrada franca

Aprecie a boa música da Amazônia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.