Educa

Balanço: mais de 63 mil pessoas inscrevem-se para seleção no Residencial Janary Nunes

Encerraram no dia 16 de setembro de 2019 a inscrição e atualização cadastral de beneficiários interessados em participar no processo de seleção para o Residencial Janary Nunes. Com o encerramento desta etapa, a Prefeitura de Macapá divulga o balanço com o número de cadastrados, que corresponde a 63.731 inscritos para concorrer ao empreendimento, que dispõe de 500 unidades habitacionais.

Dos 63.731 inscritos, 53.137 estão aptos para concorrer a etapa seguinte a inscrição e atualização cadastral. Os outros 10.594 não aptos correspondem a perfis que o sistema automaticamente identificou por não atenderem aos requisitos para participar do processo. Os requisitos prioritários no processo de seleção é a renda de até R$ 1.800,00, não possuir casa própria e ser residente do município de Macapá.

Divididos em duas etapas, os cadastrados optaram no ato da inscrição em concorrer para 1ª ou 2ª fase do Residencial Janary Nunes. Para primeira etapa, serão destinadas 224 unidades habitacionais e 276 para a segunda. O sorteio será pela Loteria Federal, e o dia e horários serão divulgados por meio de Edital Complementar.

A secretária de Assistência Social e do Trabalho de Macapá, Mônica Dias, destaca o número de inscritos como demonstração de acessibilidade ao site, que operou sem nenhum congestionamento durante o período de inscrição e atualização cadastral. “Esse número nos surpreendeu, porque ele praticamente quase que dobra o número que já existia no nosso banco de cadastro, de pessoas que já participaram de outros processos de seleção. De fato, foi um número significativo, que demonstra que não houve dificuldade das pessoas acessarem o site e fazerem sua atualização cadastral ou inscrição”, frisa.

O cronograma com previsão das etapas seguintes está disponível no site da Prefeitura de Macapá, no endereço eletrônico: https://bit.ly/2lWCDfC. Entretanto, importa destacar que, em razão do número de cadastros a serem avaliados, as datas poderão ser alteradas, conforme destaca a secretária Mônica Dias. “Existe uma demora devido à análise de documentos e ao direito que é dado a cada um de contestar também, dentro do tempo estipulado pelo edital, com relação a uma desclassificação ou eliminação”, comenta.

“Esse processo todo, nós sabemos que tem uma certa demora, até para que possamos garantir uma transparência, legalidade, e dar a ele a legitimidade que já tem o processo de seleção no Programa Minha Casa, Minha Vida executado pela prefeitura. Prova disso é o número de inscritos que acreditam e sabem que o processo ocorre com transparência. Inclusive, já encaminhamos as senhas para os órgãos de fiscalização. Isso garante e dar aos usuários uma segurança maior de que o acompanhamento é feito dentro do próprio sistema”, conclui.

 

Sávio Almeida

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: