Rio Grande do Sul é responsável pela produção de 65% das máquinas agrícolas do Brasil

Educa

A mecanização das lavouras aumenta a produtividade e repercute diretamente em outros setores industriais, pois ocorre maior consumo de fertilizantes, de defensivos e de sementes.

O Rio Grande do Sul concentra 65% da indústria de máquinas agrícolas e implementos usados pelo homem do campo no Brasil. Esse segmento econômico gera no estado 20 mil empregos diretos e outros 100 mil indiretamente. O sucesso deste setor é resultado de sua localização. O estado faz fronteira com o Uruguai e a Argentina, países onde a agropecuária exerce papel importante em suas economias e demanda o suporte das máquinas brasileiras.

As vendas externas, que começaram pelas nações vizinhas, hoje atingem todos os continentes. Fundado em 28 de janeiro de 1977, o Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (SIMERS), a entidade defende os pleitos de interesse das empresas associadas para o fortalecimento das indústrias e do agronegócio.

A indústria do Rio Grande do Sul oferece ao mercado produtos que proporcionem economia e segurança nas atividades de pequenos e grandes produtores rurais. O estado produz plantadeira, tratores, silos e equipamentos de ensilagem, armazenagem e secagem de grãos, máquinas para seleção e tratamento de sementes e máquinas agrícolas para pecuária, avicultura, suinocultura e outras culturas animais.

Segundo o sindicato, a mecanização das lavouras aumenta a produtividade e repercute diretamente em outros setores industriais, pois ocorre maior consumo de fertilizantes, de defensivos e de sementes.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.