Ouça "Episódio 52 - Notícias da Amazônia ao vivo com Lívia Almeida" no Spreaker.

Bioparque da Amazônia inicia tratamento de reinserção de peixe-boi e jacaré à natureza

No fim de semana, o Bioparque da Amazônia recebeu duas novas espécies capturadas na orla de Macapá: um filhote de peixe-boi, encontrado na orla do Perpétuo Socorro, na sexta-feira, 17; e um jacaré de 4 metros, encontrado na orla do Santa Inês, no domingo, 19. Ambos os animais iniciaram o procedimento de avaliação para serem reintroduzidos ou não na natureza.

Com o avanço da caça predatória, o desmatamento das florestas e fenômenos da natureza têm ocorrido a aparição de espécies diversas de animais silvestres na zona urbana da capital. “De março a abril é o período de lançante das marés dos rios. O animal procura algum tipo de refúgio e tem ido para cidade, pois tem sido retirado o habitat natural da espécie”, explica o diretor-presidente do Bioparque da Amazônia, Richard Madureira.

Na última sexta-feira, 17, o Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Estado capturou um filhote de peixe-boi, encontrado por populares na orla do Perpétuo Socorro. “Estima-se que o mamífero tenha três meses de idade e é uma fêmea. Ela está sendo cuidada e tratada pela equipe do Bioparque da Amazônia”, informa Richard Madureira.

Assim como o filhote, após captura pelo Corpo de Bombeiros do Amapá, no último domingo, 20, um jacaré, medindo 4 metros de comprimento, foi encaminhado ao parque. “A espécie também recebe os cuidados da equipe de biólogos, veterinários e tratadores. Neste primeiro momento, é importante saber se o animal não apresentará nenhuma sequela, como perda de movimentos, fraturas, entre outros traumas que impossibilitem a independência do animal. O réptil também passará pelo período de tratamento, para avaliação da possibilidade de ser reinserido na natureza”, declara o diretor.

Cada vez que o Bioparque da Amazônia é convocado pelos demais órgãos ambientais para o recebimento de uma espécie nova, a equipe do parque faz uma avaliação técnica para a adoção do animal. “Buscamos identificar a situação e, desta forma, dentro das condições de suporte do Bioparque, trabalhar o processo de cuidado e reabilitação desta espécie. O objetivo é reinserir o animal na natureza, caso o mesmo apresente todas as condições de que irá viver sem dependência alguma”, informa Richard Madureira.

Segunda espécie de peixe-boi no Bioparque

No fim de janeiro de 2020, o Bioparque da Amazônia recebeu a primeira espécie de peixe-boi fêmea. “Na região do Matapi, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) capturou e trouxe para os cuidados do Bioparque. Assim, atualmente, temos duas fêmeas que estão sob os cuidados da equipe de tratadores”, declara Madureira.

A primeira espécie ainda estava sob avaliação da equipe para ser reinserido à natureza. Por isso, ainda não teve visitação do público externo. “A intenção é que todo animal possa retornar à natureza. Passado este período, verificaremos se as duas espécies poderão se readaptar ao habitat natural de cada uma. Caso contrário, o Bioparque adotará as espécies em definitivo, assim, abrindo visitação externa aos peixes-boi”, comunica o diretor-presidente.

Funcionamento do Bioparque da Amazônia

Como medida de segurança no combate à proliferação e contágio da Covid-19, o Decreto Municipal n° 1.654/2020 suspendeu as visitações do público externo por 15 dias no Bioparque da Amazônia, sendo prorrogado pelo Decreto n° 1.855/2020 por mais 18 dias, a contar do dia 31 de março. Porém, as atividades internas continuam, seguindo as normas de segurança contra o Coronavírus, para o tratamento das espécies.

“Continuamos com o trabalho de tratamento de animais, cuidados e reparos nos logradouros, manutenção dos ambientes, para que o Bioparque se mantenha preservado e, no retorno das visitações do público, o parque esteja em plenas condições para o desenvolvimento do turismo na capital amapaense”, declara Richard Madureira.

Secretaria de Comunicação de Macapá

Clauriana Costa

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: