Osaka relata aumento de mortes em casa em meio à onda de covid-19

Cidade japonesa está com 96% dos leitos de cuidados críticos ocupados

Um número crescente de japoneses está morrendo de covid-19 em casa agora que variantes mais infecciosas do novo coronavírus atiçam uma quarta onda de infecções e os recursos hospitalares se aproximam do esgotamento.

A revolta pública com o governo por causa do tratamento da crise está aumentando, assim como as dúvidas sobre a viabilidade de se realizar os Jogos Olímpicos em pouco mais de 10 semanas enquanto a campanha de vacinação custa a ganhar ritmo.

“Comparado ao número de infecções, o número de leitos para casos graves está muito limitado no Japão” , disse Yasutoshi Kido, professor da Escola de Medicina da Universidade da Cidade de Osaka, nesta terça-feira (11).

Veja também:
Dia do Gastrônomo: investir na profissionalização é o tempero a mais para uma boa carreira
Na pandemia, compras on-line cresceram 41%, aponta estudo
Jogos de cassino a nosso favor

Dezoito pessoas morreram de covid-19 em Osaka, 17 delas desde 1º de março, porque linhagens altamente contagiosas do vírus causaram um pico de casos, informou o município na noite de segunda-feira (10), relatando mortes fora dos hospitais pela primeira vez.

As autoridade municipais não detalharam por que as 18 pessoas não foram hospitalizadas, mas a notícia de suas mortes chega no momento em que mais de 96% dos leitos de cuidados críticos da cidade estão ocupados.

A região está sendo particularmente assolada pelo novo coronavírus e se tornou o epicentro de casos provocados por uma variante identificada primeiramente no Reino Unido que é mais infecciosa e causa problemas mais graves.

O governo almeja controlar as infecções com novas restrições e prorrogou um estado de emergência na maior parte do país no final da semana passada.

Reuters

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: