Justiça fará pesquisa sobre qualidade de vida na área de segurança

Levantamento subsidiará planejamento de políticas públicas do setor

O Ministério da Justiça e Segurança Pública inicia, nesta quinta-feira (20), uma pesquisa para avaliar a qualidade de vida dos profissionais de segurança pública do país. O levantamento terá duração de três meses e visa subsidiar o planejamento de políticas públicas que atendam aos integrantes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP).

De acordo com o ministério, a pesquisa ficará disponível aos profissionais do Departamento Penitenciário Nacional, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal e ao pessoal das Polícias Militares, dos Corpos de Bombeiros Militares e das Polícias Civis, Técnico-Científicas e Penais nas unidades federativas.

O link da pesquisa será encaminhado para cada um dos profissionais por e-mail. A participação é voluntária e sigilosa, não havendo qualquer forma de identificação pessoal dos profissionais.

Veja também:
Programa oferece bolsas de estudos para cursos de curta duração na Universidade de Ohio
Cursos gratuitos e a distância são oferecidos por plataforma educacional CPS
Enem 2021: estudantes já podem solicitar isenção da taxa de inscrição

Segundo o Ministério da Justiça, os dados coletados vão fomentar as ações do Programa Nacional de Qualidade de Vida para Profissionais de Segurança Pública e Defesa Social. Criado em 2010, o programa tem como objetivo valorizar o profissional da área de segurança, reduzindo os riscos de morte como também atuando na prevenção da saúde durante o exercício de suas relevantes funções.

“Precisamos conhecer as características e necessidades do profissional que está na ponta, trabalhando para proteger a população”, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

EBC

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: