SOS Bailique: Prefeitura solicita apoio para atender as famílias do arquipélago

Além das medidas emergenciais adotadas, o prefeito Dr. Furlan solicitou apoio da Bancada Federal, Capitania do Portos, Exército e da Missão Diplomática de Israel.

As equipes da Prefeitura de Macapá continuam com a distribuição de água potável às comunidades do Bailique afetadas pelo avanço do oceano sobre o rio que banha o arquipélago. Além das medidas emergenciais, nesta quinta-feira (21) a gestão iniciou tratativas para conseguir apoio na aquisição de usinas de dessalinização e reforço na distribuição de água e alimentos.

A ajuda humanitária começou a ser enviada na sexta-feira (15), após o decreto municipal de situação de emergência. Uma grande força-tarefa foi montada com os servidores da Prefeitura para o carregamento das embarcações no Canal do Jandiá.

Até esta quinta-feira, mais de 300 famílias já receberam 15 fardos de água, totalizando inicialmente 115 litros por casa. Ao todo, foram enviados 13.100 fardos de água, que totalizam 117 mil litros. 12 mil fardos foram adquiridos com recursos do Fundo Municipal de Assistência Social e 1.100 são fruto de doação da campanha SOS Bailique liderada pela Secretaria Municipal de Mobilização e Participação Popular (Semmopp).

Os interessados em ajudar na campanha SOS Bailique podem entregar água mineral na Semmopp, que fica localizada no prédio da Prefeitura de Macapá, na Avenida FAB. O ponto de coleta funciona 24h.

Articulação

A rede de apoio aos moradores do Bailique que sofrem com a água salgada nas torneiras tem sido construída com investimentos da gestão municipal e a solidariedade da população. Para reforçar o trabalho e intensificar a busca por soluções permanentes, o prefeito Dr. Furlan enviou ofícios pedindo apoio externo.

A Daniel Zonshine, chefe da Missão Diplomática de Israel no Brasil, a Prefeitura manifestou interesse na aquisição de usinas de dessalinização. O pedido tem como base os avanços do país nessa tecnologia, uma vez que 80% da água potável consumida pela população israelense é proveniente do mar.

À deputada federal Aline Gurgel, coordenadora da Bancada Federal, Macapá pediu ajuda com a articulação junto ao Ministério da Cidadania para apoio com água mineral e cestas básicas. Enquanto uma solução definitiva não for encontrada para amenizar o problema, esses recursos são finitos e precisam ser constantemente enviados às comunidades.

A Prefeitura também pediu via ofício que a Capitania dos Portos e o Exército Brasileiro enviem apoio para distribuição de suprimentos às vítimas do desastre em todo Bailique.

A ajuda humanitária da Prefeitura já chegou em 35 comunidades, sendo elas Bom amigo, Igarapé Grande, Santa Luzia, São Pedro, Igassaba, Capinal 2, Papagaio, Bom Sossego, Monte Carlos, Campos do Jordão, Deus é por nós, Equador, Maranata, Boa Esperança, Salmo 91, Retiro Canaã, Retiro Moraes, Monte Belo, Raiz do Campo, Igarapé Mutá, Retiro Vitória Régia, Retiro sempre com Deus, Arraiol, Livramento, Comunidade Santo Antônio, Comunidade Porquinhos, Ilha Vitória, Retiro Santa Tereza, Retiro Novo Paraíso, Rio Araguari, Retiro Caminhando com Deus, Igarapé São Benedito, Igarapé Bacuri, Bailique Grande e Ponta da Esperança.

Para garantir a distribuição ininterruptas de suprimentos, a Prefeitura mantém uma equipe no arquipélago composta por 50 servidores das secretarias de Mobilização, Assistência Social, Comunicação Social, Zeladoria Urbana, além da Defesa Civil e Guarda Civil Municipal.

“Nossas equipes têm sido incansáveis nessa frente de trabalho pelos nossos macapaenses do Bailique. Além da ajuda que chega emergencialmente, pedimos apoio para encontrar soluções a longo prazo para esta questão”, concluiu o prefeito Dr. Furlan.

Secretaria Municipal de Comunicação Social 

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: