AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Em novembro, vendas no varejo variam 3,4%

Período Varejo Varejo ampliado
Volume de vendas Receita Nominal Volume de vendas Receita Nominal
Novembro 2014/Outubro 2014 (com ajuste sazonal) 3,4% 4,0%
Novembro 2014/Novembro 2013 17,3% 23,1% 9,8% 15,2%
Acumulado ano 2014 9,4% 15,4% -0,4% 5,3%
Acumulado 12 meses 8,5% 14,5% -0,9% 4,9%

O comércio varejista do Amapá apresentou, em novembro de 2014, resultados positivos sobre o mês anterior, com taxas livres de influência sazonal de 3,4% para o volume de vendas e de 4% para a receita nominal. Nas demais comparações, os resultados foram, para o volume de vendas, de 17,3% sobre novembro de 2013; de 9,4% no acumulado janeiro-novembro; e de 8,5% no acumulado dos últimos 12 meses. Na mesma ordem, a receita nominal registrou taxas de 23,1%; 15,4% e 14,5%.

O Comércio Varejista ampliado (varejo e as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção) registrou crescimento de 9,8% para o volume de vendas, e de 15,2% para a receita nominal de vendas, ambas em relação a novembro de 2013. No que tange às taxas acumuladas, houve quedas de -0,4% no ano e de -0,9% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas. Já a receita nominal teve crescimentos de 5,3% no ano e de 4,9% nos últimos 12 meses.

O Amapá obteve o segundo melhor desempenho nas vendas de novembro comparando com o mesmo mês de 2013, o terceiro melhor desempenho na comparação o mês de outubro de 2014 e ainda, o terceiro melhor desempenho nas vendas do varejo ampliado. Conforme se observa nos gráficos.

Mais detalhes sobre a pesquisa em:
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/indicadores/comercio/pmc/.

Na comparação com novembro de 2013, resultado positivo em 23 unidades da federação
Das 27 unidades da federação, 23 apresentaram resultados positivos na comparação entre novembro de 2014 e novembro de 2013, no que se refere ao volume de vendas. Os principais acréscimos ocorreram em Roraima (18,4%), Amapá (17,3%), Acre (9,4%), Rondônia (9,2%), e Tocantins (5,4%). Os resultados negativos foram verificados em São Paulo (-0,3%), Espírito Santo (-1,3%), Mato Grosso (-1,9%) e Distrito Federal (-2,7%). Quanto à participação na composição da taxa do comércio varejista, os destaques foram, pela ordem, Minas Gerais (2,0%), Ceará (4,7%), Rio de Janeiro (1,2%), Bahia (2,6%) e Pernambuco (2,7%).
Em relação ao varejo ampliado, 16 estados registraram variações positivas em relação a novembro do ano passado, com as maiores taxas ocorrendo Roraima (15,8%), Tocantins (15,5%), Amapá (9,8%), Pará (5,5%) e Acre (4,7%). Já os destaques negativos foram São Paulo (-8,2%), Espírito Santo (-4,6%), Distrito Federal (-3,3%) e Paraná (-3,1%). Em termos de contribuição para o resultado do setor, os destaques, em termos de participação negativa, foram São Paulo (-8,2%), Paraná (-3,1%) e Minas Gerais (-1,9%); e positivamente foram Rio de Janeiro (1,8%), Ceará (3,9%) e Pará (5,5%).

Unidade Estadual do IBGE no Amapá
14 de janeiro de 2014

Atenciosamente,


Joel Lima da Silva
Supervisor de Disseminação de Informações

PMC NOVEMBRO 2014.doc
pmc_201411caderno.pdf

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: