AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Prefeitura fortalece prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti nos bairros

O período é de estiagem e a Prefeitura de Macapá mantém as orientações à população para continuar atenta ao controle do Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e do zika vírus, uma vez que o ovo do mosquito pode sobreviver até 450 dias mesmo em locais secos. Os trabalhos de eliminação dos criadouros do mosquito iniciaram nesta segunda-feira, 14, no bairro Araxá, com visitas domiciliares, aplicação de larvicidas e orientação sobre as medidas de prevenção ao vetor.

O Levantamento do Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa) mostra que os criadouros estão nos imóveis, principalmente em vasos de plantas e reservatórios de água descobertos. Por isso, as ações contra o mosquito devem ser permanentes e o Município tem reforçado a recomendação para que a população colabore, como preparação para o período invernoso (janeiro a maio).

Na 5ª Avenida do Araxá, a dona de casa Luiza Dantas recebeu com atenção o agente de combate a endemia e fez questão de acompanhá-lo até o quintal. A preocupação era com a identificação de focos do mosquito, mas nada foi encontrado. “Costumo fazer uma inspeção no terreno, mas a visita do agente nos deixa mais tranquilos de que não há presença das larvas. Eu faço minha parte, mas sempre existe alguém que não tem a mesma atenção e acaba prejudicando os outros”.

O diretor da Vigilância Ambiental de Macapá, Josean Silva, reitera que a ação quer alertar a população sobre os perigos que a proliferação do Aedes pode causar. Desta forma os agentes de endemias, acompanhados de militares da Defesa Civil, fazem a inspeção de casa a casa na busca ativa de criadouros. “Caso seja identificado, realizamos o tratamento focal e orientamos sobre a participação do morador no combate ao mosquito”.

Medidas simples como cuidar de recipientes, como vasos de plantas e manter os reservatórios de água cobertos, contribuem para eliminar os focos do mosquito. Há mais de 22 anos morando no Araxá, a dona de casa Maria da Conceição contou que houve um período em que toda a vizinhança foi acometida pela dengue. Ela reconhece a importância da prevenção e redobrou o alerta. “Com a saúde não se pode brincar”.

De acordo com o Ministério da Saúde, até novembro deste ano 1,5 milhão de casos prováveis de dengue no país foram identificados, sendo 30.143 casos somente na região Norte. A ação de combate ao Aedes Aegypti continua durante a semana no bairro Araxá.

Orientações

Para diminuir a proliferação do mosquito é importante que a população examine o adequado armazenamento de água, o acondicionamento do lixo e a eliminação de todos os recipientes sem uso que possam acumular água e virar criadouros do mosquito.

Andreza Sanches/Asscom PMM
Fotos: Saulo Silva

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: