Educa

Petrobras comunica redução no plano de investimentos para US$ 98,4 bilhões

Valor referente ao período 2015-2019 foi revisado em função da queda no preço do petróleo

Jornal do Brasil

Petrobras reduz seus investimentos em 24,5%. Foto: Reprodução
Petrobras reduz seus investimentos em 24,5%. Foto: Reprodução

Em comunicado divulgado nesta terça-feira (12), o Conselho de Administração da Petrobras informa que reduziu o plano de investimentos da companhia para o período 2015-2019 de US$ 130,3 bilhões para US$ 98,4 bilhões, o que representa uma queda de 24,5% ante a projeção inicial.

De acordo com o comunicado, “estes ajustes visam a preservar os objetivos fundamentais de desalavancagem e geração de valor para os acionistas, estabelecidos no plano de negócios e gestão 2015-2019, à luz dos novos patamares de preço do petróleo e taxa de câmbio”.

Do montante total previsto para os cinco anos do plano de negócios, aportes de US$ 80 bilhões serão destinados à divisão de exploração e produção (incluindo US$ 4,9 bilhões de investimentos no exterior). A fatia corresponde a 81% do total a ser investido durante o período, estratégia que foi justificada pela Petrobras como uma ênfase ao pré-sal. Originalmente, previa-se investir US$ 108,6 bilhões no segmento.

Os outros 19% serão divididos em US$ 10,9 bilhões para abastecimento, US$ 5,4 bilhões para gás e energia e US$ 2,1 bilhões nos demais segmentos da empresa. No plano de negócios original da Petrobras, essas áreas receberiam aportes de US$ 12,8 bilhões, US$ 6,3 bilhões e US$ 2,6 bilhões, respectivamente. A estatal não detalhou quais projetos serão afetados pela redução de seus investimentos.

Para 2015, a projeção de investimentos sofreu recuo de 8% em relação à revisão do plano anunciado em outubro, de US$ 25 bilhões para US$ 23 bilhões. Já a estimativa para este ano foi elevada em 5,2%, de US$ 19 bilhões para US$ 20 bilhões.

Por outro lado, a Petrobras manteve sua projeção de venda de ativos para o período 2015-2016 em US$ 15,1 bilhões, mas ainda não há informações de quais aplicações serão negociadas. No ano passado, os desinvestimentos da empresa resultaram em US$ 700 bilhões, em linha com o que havia sido anunciado em outubro.

A estatal informa ainda que “esses ajustes na carteira de investimentos resultaram em uma redução da projeção de produção de petróleo no Brasil de 2,185 milhões de barris por dia (bpd) em 2016 para 2,145 milhões de bpd e de 2,8 milhões de bpd em 2020 para 2,7 milhões de bpd.”

A produção média de petróleo da Petrobras no Brasil em 2015 foi de 2,128 milhões barris por dia (bpd), volume 0,15% superior à meta estabelecida de 2,125 milhões bpd e 4,6% acima da produção realizada em 2014 (2,034 milhões bpd). Este resultado representa o recorde anual histórico de produção de óleo da companhia, superando o recorde alcançado em 2014.

Ainda de acordo com a estatal, o preço médio do Brent praticado em 2015 foi de US$ 52 o barril, abaixo da expectativa anunciada pela empresa em outubro. Para este ano, a estimativa foi revisada de US$ 55 para US$ 45, retração de 18,1%. Já em relação à taxa de câmbio, a Petrobras anunciou que no ano passado a média praticada foi de R$ 3,33. Em 2016, deverá ser de R$ 4,06.

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: