Alexandre de Moraes propõe coletar DNA dos cidadãos para combater crime

Educa

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, defendeu a coleta de DNA, e não apenas de digitais, dos cidadãos para identificá-los com a finalidade de aprimorar investigações de crimes.

A declaração foi dada em palestra sobre Ciências Forenses, realizada nesta segunda-feira (30) na capital paulista. A proposta não é consenso entre especialistas.

“Qual o problema de realizar um cadastramento de DNA, que é um exame nada invasivo? Eu propus inclusive na época [quando era ministro da Justiça] ao presidente do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] — para evitar isso [de dizer]: ‘Então, é só em relação aos presos — que se fizesse no recadastramento eleitoral da biometria, não só biometria, mas já a coleta do DNA. Se você pode e deve constitucionalmente dar sua identificação, que é a digital, hoje mais moderno que isso é o DNA”, disse o ministro.

Para Moraes, a coleta de DNA é uma medida importante “para se combater a criminalidade mais grave, organizada”. As informações foram publicadas pela Agência Brasil.

Veja mais no Sputnik

Aprecie a boa música da Amazônia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.