Educa

Educação a distância: vantagens e desafios para quem estuda online

Flexibilidade nos horários e valores mais em conta são atrativos

A estudante de Administração Daniela Cerqueira sempre teve a educação a distância como primeira opção. Entre os principais motivos para a escolha, está a economia nas mensalidades. “Além de permitir que eu possa estudar no meu tempo livre, o que pesou bastante nessa escolha foi o valor de uma graduação para outra. É uma diferença enorme de valor. O EAD é muito mais em conta”, avalia.

A avaliação de Daniela tem sido percebida por milhares de estudantes do país. Dados do último censo da Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed) apontaram que as matrículas em cursos online chegam a ser 65% mais baratas do que as presenciais. Ainda segundo a associação, em 2012 a média do valor das matrículas era de R$ 348. Já no ano passado, o preço reduziu para R$ 279.

A redução nos preços das matrículas, o avanço da tecnologia e uma maior possibilidade de administrar os horários dos estudos fizeram com nesta modalidade alcançasse um crescimento surpreendente nos últimos anos. Em 2016, de acordo com o Ministério da Educação, no Brasil, aproximadamente, 1,5 milhão de estudantes optaram pelo EAD, representando 18,6% das matrículas totais daquele ano.  Em 2004, por exemplo, existiam apenas 60 mil matriculados nessa modalidade de ensino.

Apesar de apresentarem diversos benefícios aos estudantes, a modalidade também possui especificidades que devem ser levadas em consideração na hora de optar entre o curso presencial ou EAD. Abaixo, conheça os pontos positivos e os desafios para uma escolha mais assertiva.

Vantagens do ensino EAD 

– Flexibilidade: podendo escolher os melhores dias e horários de estudos que mais se encaixam na rotina, os estudantes possuem maior flexibilidade com os cursos EAD se comparados aos presenciais, que possuem dias e horários pré-definidos. Além disso, é possível estudar em qualquer lugar, bastando apenas ter um dispositivo tecnológico.

– Menor custo: além da mensalidade mais em conta, o estudante economiza com deslocamento já que não tem gastos com gasolina, passagens em transportes públicos e alimentação.

– Certificado: por muito tempo acreditou-se que o certificado do curso EAD era inferior ao presencial. No entanto, o MEC estabelece que o diploma do curso EAD não possui diferenciação com o presencial. Ambos possuem a mesma validade. Uma dica é verificar antes da matrícula se a instituição é credenciada junto ao MEC.

– Bolsas de estudo: os cursos a distância também disponibilizam bolsas de estudo com desconto nas mensalidades. O Educa Mais Brasil, por exemplo, oferece até 70% de desconto. A inscrição é gratuita e o estudante não precisa pagar mais nada no termino do curso. Para ter acesso, basta acessar o site do Educa e escolher entre tantas faculdades EAD. Escolha a melhor opção e clique em ‘Quero esta Bolsa’. 

Desafios do ensino EAD

– Autonomia: Estando mais livre para estudar no seu ritmo, o estudante pode acabar se atrapalhando caso não siga à risca o plano de estudo. No Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), apesar de contar com o tutor EAD, o estudante precisa desenvolver métodos próprios que incentivem e facilitem o seu aprendizado. 

– Organização: a autonomia, consequentemente, demanda mais organização dos alunos. É preciso definir e seguir rotinas para não ficar com o conteúdo acumulado. Assim como no ensino presencial, evite deixar tudo para cima da hora. Baixe os conteúdos no celular, assiste no caminho para o trabalho ou defina um horário do dia para estudar ao menos por 30 minutos.

– Distrações: com um professor para “controlar” o ambiente, para muitos alunos é mais fácil conseguir manter o foco em sala de aula. Já na EAD, as distrações são maiores e não há ninguém, além de si mesmo, para manter a concentração nos estudos.

Roberto Paim | Agência Educa Mais Brasil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.