LinkedIn: novo vazamento expõe dados de 700 milhões de usuários

Giovana Fantinato

Após um grande vazamento de dados em abril deste ano, parece que o LinkedIn foi alvo novamente. No dia 22 de junho, dados de 700 milhões de usuários foram à venda em um conhecido fórum hacker. No post, o cibercriminoso adicionou uma amostra com informações de 1 milhão de usuários da rede social.

Segundo o Restore Privacy, os dados coletados incluem nome completo, endereço de email, número de telefone, endereço residencial, registros de geolocalização, URL do perfil, genêro, histórico pessoal, profissional e links de contas em outras redes sociais. Não foram divulgadas informações financeiras.

Restore Privacy/Reprodução

Atualmente, o LinkedIn conta com 756 milhões de usuários. Assim, o hacker coletou dados de quase 93% das pessoas que utilizam a rede social. A Restore Privacy afirma que, com base em análises e verificações cruzadas, as informações parecem autenticas. Quando questionado sobre como conseguiu coletar os dados, o usuário respondeu que acessou as informações ao explorar uma API própria da rede social.

Por mais que o vazamento não inclua informações bancárias dos usuários, é importante lembrar que os usuários podem correr risco de roubo de identidade, phishing e ataques de engenharia social.

Veja mais no Tecmundo

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: