Plano Amazônia+Sustentável prioriza açaí, cacau, mandioca e piscicultura para Região dos Lagos do Amapá

A Embrapa participou da Oficina Territorial de validação das cadeias produtivas

A Embrapa participou da Oficina Territorial do Plano Amazônia+Sustentável, realizada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, no campus binacional da Universidade Federal do Amapá (Unifap) em Oiapoque, no último dia 12/6. O evento teve como objetivo validar as cadeias produtivas do açaí, cacau, mandioca e piscicultura, priorizadas para o Território Região dos Lagos durante a Oficina Estadual, quando foram definidas as culturas agropecuárias estratégicas para captar recursos destinados a projetos de desenvolvimento sustentável.  

Com foco na melhoria da qualidade de vida dos agricultores e produtores rurais, incluindo assentados da reforma agrária e povos e comunidades tradicionais, o Plano Amazônia + Sustentável busca gerar impacto positivo para os sistemas agroalimentares nos nove estados que compõem a Amazônia Legal. A Embrapa disponibiliza tecnologias agropecuárias para contribuir na melhoria das cadeias produtivas, por meio de pesquisas e ações de transferência de tecnologias em parceria com os demais agentes.

Parceria com extensão rural 

A chefe de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Embrapa Amapá, Cristiane Ramos de Jesus, destacou o papel da pesquisa para melhorar os processos produtivos agropecuários.  “Trabalhamos em todo o estado do Amapá, dentro da nossa missão como uma empresa pública de pesquisa, estudando e buscando soluções tecnológicas para os diversos problemas deste segmento. Uma das ações  são os experimentos que servem de vitrine, chamados de Unidades de Referência Tecnológica (URTs), para que sejam conhecidos por produtores e órgãos de extensão rural que têm a missão de fazer a difusão das tecnologias diretamente ao produtor. Precisamos do trabalho de todos os órgãos, e parcerias com outras instituições de pesquisa e ensino, de ongs, dos produtores. Estamos aqui para contribuir na parte de tecnologias resultantes das pesquisas com as culturas agrícolas”, ressaltou a pesquisadora. Também participaram pela Embrapa, a analista de laboratórios e assessora da Chefia de Pesquisa, Adriana Bariani; e o analista de transferência de tecnologias, Jackson dos Santos.

A Oficina reuniu gestores públicos e privados, produtores rurais e representantes de associações, sindicatos para, juntos, definirem as ações, metas, desafios e instituições que vão somar em iniciativas que resultem na produção de alimentos com maior valor agregado e geração de negócios com eficiência produtiva, benefício social e conservação ambiental. Entre os participantes estavam o superintendente do Ministério da Agricultura no Amapá, Janer Gazel Yared; o superintendente do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA) no Amapá, Van Vilhena; e o superintendente do Ibama no Amapá, Bernardino Nogueira. 

 Amazônia+ Sustentávelhttps://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/desenvolvimento-regional/amazoniasustentavel

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá

O que você pensa sobre este artigo?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.