1,4 milhão de crianças correm risco de morrer de fome, diz ONU

A situação é mais crítica na Nigéria, na Somália, no Sudão do Sul e no Iêmen, segundo Unicef

Crianças somalianas refugiadas buscam água em Dadaab, no Quênia. Créditos: iStock/@journalturk

O Fundo das Nações Unidas (Unicef, na sigla em inglês) alertou nesta terça, dia 21, que quatro países africanos estão em situação crítica de fome, onde quase 1,4 milhão de crianças estão prestes a morrer e mais 20 milhões de pessoas correm perigo de vida nos próximos seis meses.

Entre os países em crise está o Sudão do Sul, em guerra civil desde 2013, que já soma 270 mil crianças em estado grave de desnutrição. Além disso, mais de um milhão de crianças no país correm o risco de passar fome, segundo a instituição de caridade Save the Children.

Para piorar a situação, o Sudão do Sul é assolado pela mesma seca do sudeste africano que deixou a Somália à beira de um surto de fome seis anos depois de 260 mil pessoas morrerem de desnutrição. Inclusive, a Somália também está na lista crítica do Unicef, onde 185 mil crianças devem ser vítimas de desnutrição aguda grave neste ano, mas os números podem saltar para 270 mil nos próximos meses.

Outras 462 mil crianças estão sofrendo de desnutrição aguda grave no Iêmen, onde dois anos de guerra causaram o colapso da economia e restrições severas à circulação de mercadorias. Enquanto isso, na Nigéria, onde o governo vem combatendo o Boko Haram, o Unicef estima que o número de crianças gravemente desnutridas deve chegar a 450 mil, em 2017.

 

Catraca Livre

Deixe uma resposta