Estudo mapeia insatisfação do brasileiro com a educação

Ensino de baixa qualidade foi atribuído à corrupção e segurança; professores são mais bem avaliados que a infraestrutura das escolas

Carolina Cruz

A Pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira, publicada ontem, terça-feira (3), registrou um aumento na insatisfação da população com a educação básica do país nos últimos sete anos. Ao mesmo tempo em que nove em cada dez dos entrevistados (89%) consideram o aprendizado escolar importante para o desenvolvimento do Brasil, apenas 34% avalia o ensino público como ótimo ou bom – em 2010, esse percentual era de 50%.

O levantamento foi realizado em setembro do ano passado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o movimento Todos Pela Educação. Foram ouvidas 2 mil pessoas em 126 municípios. Além de avaliar a satisfação com o ensino, o estudo também identificou que a maioria dos entrevistados concorda totalmente ou em parte que a educação deficitária tem ligação direta com a geração de corrupção (60%) e violência (77%) – áreas que representam grandes desafios do país.

A percepção sobre o impacto da baixa qualidade do ensino na corrupção e violência é maior entre a população com maior instrução. Entre aqueles que concluíram até a quarta série do ensino fundamental, 71% concordam com a afirmação, já entre os que possuem ensino superior, são 82%.

O dever de promover a educação de qualidade no país foi atribuída pelos entrevistados a diversos atores da sociedade. Sete em cada dez (70%) dos participantes entenderam que todos têm muita responsabilidade pelo ensino, com destaque para diretores, professores e pais de alunos.

Saiba mais no Destak Jornal

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.