Educa

Comércio varejista amapaense avança 1,2% em abril

Em abril de 2018, o volume de vendas do comércio varejista amapaense variou 1,2% frente a março, na série com ajuste sazonal, após ficar estável (0,0%) de março para fevereiro. Tal resultado colocou o Amapá com o sétimo lugar entre as Unidades da Federação e o segundo entre os estados da Região Norte. Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 2% em relação a abril de 2017. Foi a terceira taxa positiva seguida, inclusive a mais acentuada. Nesse caso, o Amapá ficou em 11º entre os 27 estados e o penúltimo na Região Norte. O Amazonas ficou em último na Região. Vale citar o efeito do deslocamento da Páscoa, que exerceu influência negativa nas vendas de abril de 2018. Com isso, o varejo acumula variação de -0,7% no ano. O acumulado nos últimos doze meses cresceu 0,6%, praticamente mantendo o ritmo de março (0,7%).

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, o volume de vendas variou 1% em relação a março. Em comparação com as demais Unidades da Federação, o Amapá obteve o 11º lugar com esse resultado e ficou em segundo em nossa Região. Frente a abril de 2017, houve alta de 5,6%, acumulando ganho de 5,9% no ano. A comparação com abril do ano passado indica o pior desempenho do Amapá: 21º no ranking geral dos estados e o último regionalmente. O acumulado nos últimos doze meses (6,8%) mantém trajetória ascendente iniciada em agosto de 2017 (-1,6%) foi o maior dos últimos 24 meses e foi o 12º melhor resultado entre os estados.

O setor de Veículos, motos, partes e peças (11,7% frente a abril de 2017) teve o quarto resultado positivo seguido. Entretanto, tal detalhamento só começou a ser divulgado em 2018. A variação acumulada no ano atingiu 20,7. Sendo o 11º entre as Unidades da Federação.

Material de construção, obteve crescimento de 21,1% em abril de 2018, na comparação com abril de 2017. Foi a oitava maior variação entre os estados e a quarta maior da Região Norte. Para os primeiros quatro meses do ano o setor acumula expansão de 26%. Terceiro maior desempenho do país e o segundo da Região, atrás de Roraima com 35,4%.

IBGE

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: