AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

MP-AP realiza ação “Gabinete nas escolas” na E.E Benigna Moreira Sousa, no bairro Congós, zona sul de Macapá

A Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (PJDE) do Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP), realizou, na última quinta-feira (28), visita técnica na Escola Estadual Benigna Moreira Sousa, situada no bairro Congós, zona sul da Macapá. Esta é mais uma ação decorrente do “Gabinete nas Escolas” que tem como objetivo levar a Promotoria para dentro do ambiente escolar e conhecer a situação e necessidades dos educandários.

Na ocasião, uma roda de conversa foi organizada pelo promotor de justiça substituto, Hélio Furtado, e pela equipe técnica da PJDE, para dar início aos trabalhos, junto aos gestores da instituição, conselho escolar, alunos e representantes de instituições.

“Estamos aqui com a missão de conhecer a realidade da escola e encontrar soluções para o que for preciso”, enfatizou Hélio Furtado.

Durante a inspeção, foram detectados os seguintes problemas: fiação elétrica exposta, mofo, goteiras, falta de rampas para acessibilidade, ausência de centrais de ar em pelo menos 3 salas de aula, banheiros inadequados, falta de quadra poliesportiva, refeitório quente, abafado e com cozinha funcionando dentro, lixo nas redondezas, alimentos no depósito de merendas com validade vencida, laboratório de informática com poucos computadores funcionando e falta de segurança.

Foram ressaltados ainda, entre os alunos, exigências para cobranças nos horários de alguns professores. “Nós precisamos que cobrem dos professores o horário de entrada. Às vezes, ficamos sem aula até o 2º horário”, enfatizou a aluna do 7º ano, Ketlen Cristina.

A representante da Vigilância Sanitária, Débora Penha, afirmou que “podemos identificar alimentos vencidos e com larvas. Recolhemos este material e deixamos a documentação necessária. Solicitamos, ainda, que os gestores da escola adotem uma medida de cronograma de limpeza quanto depósito e demais equipamentos da escola”.

A diretora adjunta da escola, Poliana Pontes, informou que já tomaram algumas providências. “Não tínhamos atentado quanto a situação dos alimentos entregues, pois recebemos os produtos lacrados do fornecedor. No mais, iremos realizar uma fiscalização mais intensa.”

“Acreditamos na educação pública de qualidade e esclarecemos que o Ministério Público assume o papel de cobrar os gestores. No mais, agradecemos a participação de todos e saímos daqui com o objetivo de buscar soluções aos problemas apresentados”, concluiu o promotor de justiça.

Estiveram presentes para realizar a ação:

Secretaria de Estado de Educação – SEED

Secretaria de Infraestrutura – SEINF/AP

Controladoria Geral do Estado – CGE

Vigilância Sanitária – VISA/AP

Conselho Tutelar

Defesa Civil

Policiamento Escolar

Universidade Federal do Amapá – UNIFAP

Serviço:

Elton Tavares – Diretor de comunicação

Texto: Louise Dias

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: