Rio estima receber 1,9 milhão de turistas no carnaval

Educa

Riotur prevê cerca de 7 milhões de foliões nas ruas da cidade

A Prefeitura do Rio de Janeiro estima que a cidade vai receber 1,9 milhão turistas no carnaval, superando o número atingido no ano passado, de 1,7 milhão. Também no período, a previsão é ter 7 milhões de foliões nas ruas da cidade, e ocupação máxima na rede hoteleira.

Segundo o presidente da Riotur, Marcelo Alves, atualmente a ocupação na rede hoteleira está em 70%, sendo que nos hotéis cinco estrelas a previsão é atingir 100% de ocupação. “Sem sombra de dúvida chegaremos a 100%. Já temos hoje a confirmação da Abih [Associação Brasileira da Indústria de Hotéis] de que é o melhor ano da história em ocupação hoteleira. Movimentação econômica de mais de R$ 4 bilhões, que vai movimentar o consumo. Isso é o turismo. É o nosso DNA. Isso é o principal negócio da cidade e, principalmente, gerar alegria, evidentemente com muita responsabilidade e muita logística, com muita operação dos órgãos públicos”, disse, na apresentação do planejamento das operações para o Carnaval 2020.

Marcelo Alves disse que além dos hotéis, os turistas procuram outros tipos de acomodação, como imóveis oferecidos no serviço online, nos navios e em casas de parentes. Essa movimentação, segundo o presidente da Riotur, vai se estender para o carnaval.

Na visão do presidente da Riotur, o Rio é a “bola da vez, o destino prioritário, e os números são fruto de um trabalho de marketing feito durante um ano, que foi focado nos habitantes do Brasil para transformar a cidade como a primeira escolha dos visitantes”.

“O brasileiro, atualmente, não está viajando com frequência para fora em função da alta do dólar, e fez com que a sua viagem fosse para dentro do Brasil. O Rio de Janeiro é destino. É desejo, e a cidade vem evoluindo, os índices de segurança vêm melhorando, a operação da prefeitura vem melhorando e os eventos vem mostrando a sua eficiência em logística. O réveillon mostrou isso e foi exemplar. O carnaval será tanto quanto”, disse.

Marcelo Alves disse que o turismo não é mais a vocação do Rio de Janeiro. “É a solução do Rio de Janeiro, porque traz dinheiro novo e mais impostos para gerar mais receita”.

Em 2020, a prefeitura investirá R$ 100 milhões no carnaval. Desse total, R$ 16 milhões serão aplicados no Sambódromo, em operações de órgãos como a Riotur e Comlurb e na área de saúde.

Alves lembrou que nos últimos três anos só com a captação de patrocínio levantado por meio do caderno de encargos (orientações e referências que devem ser obedecidas na concepção e execução de um projeto) foram aplicados R$ 78 milhões, além de subvenções de R$ 25 milhões. “Hoje os blocos têm R$ 2 milhões divididos por eles”.

Blocos
De acordo com o presidente da Riotur, até o momento há 543 desfiles de blocos cadastrados, sendo que o maior número será na zona sul e no centro, onde se apresentarão os megablocos, que costumam atrair mais público, como o Bloco da Preta, da cantora Preta Gil, e o Fervo da Lud, da cantora e compositora Ludmilla. Em cada uma das regiões serão apresentados 133 blocos.

Banheiros
Este ano serão instalados na cidade 32.536 banheiros público, sendo 11 mil em cabines químicas, 65 em containeres e 140 em módulos de mictório.

Guarda Municipal
A comandante da Guarda Municipal, inspetora Tatiana Mendes, alertou para a necessidade de identificação de crianças nos dias de folia, para facilitar o encontro com os responsáveis caso se percam nas ruas. A inspetora destacou ainda a integração da Guarda Municipal com as polícias Militar e Civil no esquema de segurança da cidade.

“A integração das delegacias de Polícia e com a Polícia Militar faz toda a diferença no processo. Nós não tivemos nesses três últimos anos os arrastões que aconteciam e eram muito ruins em todos os sentidos”, disse.

Monitoramento
O Centro de Operações da Prefeitura (COR) recebeu o reforço da Riotur e vai ter à disposição 811 câmeras para monitorar os blocos de rua. Até agora, está prevista a presença de representantes de 30 órgãos públicos na sala de operações do COR, para facilitar a integração e a resposta imediata nos atendimentos.

Sambódromo

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, assegurou que o cronograma das obras do Sambódromo segue dentro do previsto e o local será entregue o mais tardar no início de fevereiro.

O Ministério do Turismo investiu R$ 8,1 milhões nas alterações que envolvem desde mudança nas instalações elétricas, para dar maior segurança ao espaço, até na pintura e reforma das arquibancadas.

Segundo Marcelo Alves, as obras não impedem que as escolas de samba façam os ensaios técnicos, que levam torcidas à Passarela do Samba antes do período de desfiles oficiais. “Isso é uma decisão da Liesa [Liga Independente das Escolas de Samba], que depende de patrocínio, mas o que compete à prefeitura e à Riotur já oferecemos o Sambódromo, claro, respeitando as obras em andamento em algumas áreas. Nada impede que possam realizar os ensaios técnicos”, disse.

EBC

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.