Macapá segue orientação do Ministério da Saúde e inicia intercambialidade de vacinas contra Covid-19

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) inicia nesta terça-feira (27) a intercambialidade na aplicação da vacina contra a Covid-19, o que permite que o cidadão tome a 2ª dose de um imunizante diferente do qual iniciou seu esquema vacinal. A mudança na estratégia segue a orientação do Ministério da Saúde (MS), por meio da Nota Técnica nº 6/2021-SECOVID/GAB/SECOVID.

A intercambialidade é voltada a casos específicos e visa a conclusão do esquema vacinal no caso de indisponibilidade da vacina de mesmo fabricante, entre outras questões. Além do Brasil, países como Estados Unidos, Reino Unido e Canadá já adotam este novo modelo vacinal. Em Macapá, grávidas e puérperas serão atendidas neste modelo de imunização.

“Em Macapá seguiremos esta orientação apenas para gestantes e puérperas que receberam a primeira dose da AstraZeneca, que foi suspensa. Agora com essa liberação vamos encerrar o esquema vacinal deste grupo”, diz a subsecretária de Vigilância em Saúde, Nayma Picanço.

O encerramento do esquema vacinal deste público poderá ser feito na Unidade Básica de Saúde (UBS) Leozildo Barreto Fontoura, Universidade Estadual do Amapá (UEAP) e Instituto Federal do Amapá (IFAP). Todos estes pontos atenderão das 8h às 13h.

“As grávidas e puérperas não precisarão fazer o agendamento. Elas devem chegar com os originais e cópias de um documento oficial com foto, comprovante de residência e a carteira de vacinação indicando a aplicação da primeira dose da vacina”, destaca Nayma Picanço.

Base de estudo
A nota do Ministério da Saúde se baseia em um estudo randomizado, não cego e controlado com vacinas que usa a tecnologia de RNA mensageiro (RNAm), da Pfizer, e o imunizante de vetor viral, da AstraZeneca. Os dados desta pesquisa mostraram uma resposta imune robusta na adoração do o sistema heterólogo, ou seja, com a aplicação da primeira e segunda doses de vacinas de fabricantes diferentes.

Dessa forma, a Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou as recomendações e orientou que, em situações nas quais não seja possível ofertar a segunda dose da vacina de mesmo fabricante, seja adotado o esquema heterólogo. Com isso, a segunda dose será administrada obedecendo o intervalo previamente estabelecido no cartão de vacinação do usuário, respeitando o intervalo adotado para a vacina que foi usada na primeira dose.

Grávidas e puérperas
Às grávidas ou puérperas que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz, deverão encerrar o seu esquema vacinal, preferencialmente, com o imunizante Pfizer/Wyeth. Em caso de indisponibilidade, o MS orienta a utilização da vacina Sinovac/Butantan.

Secretaria Municipal de Comunicação Social

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: