Após cumprir protocolo e testagem dos tripulantes, navio estrangeiro Seabiscuit é liberado

A embarcação, que tem tripulantes de nacionalidade filipina está liberada, pois cumpriu todos os protocolos do Governo do Estado e das autoridades federais.

Nathanael Zahlouth .Colaboradores: Marco Antônio P. Costa

O navio Seabiscuit, de bandeira do panamenha, que veio da Cidade do Cabo, na África do Sul, foi liberado nesta quinta-feira, 9, pelas autoridades federais e estaduais. Por questões comerciais seguirá fundeado no rio Amazonas, em frente a cidade de Macapá.

Após nova testagem e cumprimento dos protocolos, foi constatado que nenhum tripulante tem o vírus no organismo, portanto não há risco de transmissão.

Testes positivos para a variante Delta

O Amapá recebeu na quarta-feira, 8, o resultado do sequenciamento genético realizado pelo Instituto Evandro Chagas (IEC), em Belém (PA), através das amostras coletadas dos tripulantes dia 17 de agosto.

Dos oito positivados três foram confirmados para a variante Delta, sendo um destes o tripulante que foi a óbito ainda na chegada da embarcação no Estado, no dia 16 de agosto. Os outros dois tripulantes com a variante não precisaram de atendimento médico.

Contactantes

Equipes da Vigilância em Saúde do Amapá (SVS) realizaram o rastreio de todas as pessoas com quem os pacientes tiveram alguma possibilidade de contato. Entre primários e secundários foram 230 pessoas – majoritariamente de profissionais de saúde – que foram testados para a covid-19 e todos com resultado negativo.

“Cumprimos todos os protocolos. Nosso rastreio está funcionando de forma muito eficiente com uma equipe de profissionais bem treinada e engajada para apurar qualquer possibilidade da Delta entrar em nosso Estado. Felizmente, o resultado de toda a investigação chegou a conclusão que nenhum dos contactantes contraiu covid e, portanto, a variante Delta”, declarou Dorinaldo Malafaia, superintendente da SVS.

Portal GEA AP

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: